dezembro 17, 2009

Dark Age



Em Alexandria
estava uma das maiores bibliotecas, que num "acidental"
incêndio desapareceu todo o conhecimento reunido por Alexandre o Grande
Estima-se que a biblioteca tenha armazenado mais de 400.000 rolos de papiro, podendo ter chegado a 1.000.000.

Ali estiveram:

* Euclides: matemático do século IV a.C.. O pai da geometria e o pioneiro no estudo da óptica. Sua obra Os Elementos foi usada como padrão da geometria até o século XIX.

* Aristarco de Samos: astrónomo do século III a.C.. O primeiro a presumir que os planetas giram em torno do Sol. Usou a trigonometria na tentativa de calcular a distância do Sol e da Lua, e o tamanho deles.

* Arquimedes: matemático e inventor do século III a.C.. Realizou diversas descobertas e fez os primeiros esforços científicos para determinar o valor do pi (π).

* Calímaco (c. 305–c. 240 a.C.): poeta e bibliotecário grego, compilou o primeiro catálogo da Biblioteca de Alexandria, um marco na história do controle bibliográfico, o que possibilitou a criação da relação oficial (cânon) da literatura grega clássica. Seu catálogo ocupava 120 rolos de pariro.

* Eratóstenes: polímata (conhecedor de muitas ciências) e um dos primeiros bibliotecários de Alexandria, do terceiro século a.C.. Calculou a circunferência da Terra com razoável exatidão.

* Galeno: médico do século II d.C.. Seus 15 livros sobre a ciência da medicina tornaram-se padrão por mais de 12 séculos.

* Herófilo: médico, considerado o fundador do método científico, o primeiro a sugerir que a inteligência e as emoções faziam parte do cérebro e não do coração.

* Hipátia: astrónoma, matemática e filósofa do século III d.C.. Uma das maiores matemáticas, directora da Biblioteca de Alexandria; por ser pagã, foi assassinada durante um motim de cristãos.

* Ptolomeu: astrónomo do século II d.C.. Os escritos geográficos e astronómicos eram aceites como padrão.





Uma forma de controlar é manter as gentes na ignorância,
já que a ignorância arrasta consigo o medo.
Sempre se teve medo de uma nação instruída, inteligente.
Pão e Circo como diziam os Romanos.

Como resultado das migrações bárbaras e da implosão do Império Romano do Ocidente, a Europa Ocidental do início da Idade Média era pouco mais que uma manta de retalhos de populações rurais e tribos bárbaras. Perdeu-se o acesso aos tratados científicos originais da antiguidade clássica (em grego), ficaram apenas versões resumidas, e até deturpadas, que os romanos tinham traduzido para o latim. A única instituição que não se desintegrou juntamente com o falecido império, a Igreja Católica, manteve o que restou de força intelectual, especialmente através da vida monástica. O homem instruído desses séculos era quase sempre um clérigo para quem o estudo dos conhecimentos naturais era uma pequena parte de sua escolaridade. Esses estudiosos viviam numa atmosfera que dava prioridade à fé e tinham a mente mais voltada para a salvação das almas do que para o questionamento de detalhes do universo físico.

Fonte Wikipédia.

Ao ver as noticias na RTPI uma delas me chamou a atenção!!

Durante quase 1000 a humanidade viveu à sombra do medo, da soberba, da ignorância,
e o Papa ainda continua com o raio do discurso...

Homofóbico, castrador de ideias, antagonista às diferenças, contra o conhecimento,
Contra a eutanásia, casamento entre pessoas do mesmo séxo, eutanásia, aborto, genética.

Será assim tão difícil para qualquer que seja a religião ...viver e deixar viver???
que façam aquilo para que foram criadas, ajudar! dar apoio aos seus fiéis.

que respeitem quem quer ser diferente, que respeitem as decisões de seres humanos.
que tratem os humanos como pessoas, não como meio de subsistência.

Detesto ver a noticias mesmo por causa disso...

Que tenham um óptimo final de ano e aproveitem as férias, vou deixar-vos descansadas/os
por uns tempos, espero que tenham saudades!!!


O Jack

Sem comentários:

Enviar um comentário