novembro 01, 2017

Myself



Eu me contradigo? Pois muito bem, eu me contradigo. Sou extenso, contenho multidões.
Walt Whitman

outubro 18, 2017

Será que estou morto quando estou calado?


Há uns dias quando Santana Lopes disse que se candidatava à presidência do PSD, os jornalistas da antena 1 anunciaram que ele, o Santana, tinha anunciado de viva voz a sua candidatura!

Bem, Camões, Fernando Pessoa, ou mesmo Miguel Torga não  podem anunciar qualquer candidatura, muito menos a qualquer partido político, os mortos não falam! (Ai se falassem)

 Ora, quem está vivo tem voz e é viva, a não ser que seja mudo!

outubro 11, 2017

Que classe política temos nós?

O CDS na voz da Cecília Meireles, numa da propostas de orçamento deste ano, anunciou a isenção de IRS às horas extraordinárias! Oh que epifania! Oh espanto... Quanta benevolência e generosidade.


As horas extraordinárias têm que bem remuneradas, na minha opinião a duzentos por cento, visto que se está a tirar tempo de descanso, tempo para estar com a família, de lazer, fazer exercício físico, tempo de ser homem.

O trabalho extra é o mesmo o que a palavra indica, extraordinário, não vamos fazer disso uma regra! 

Um país com duas centrais sindicais, e sete ou oito sindicatos para cada sector de actividade, é anedótico, o governo e patrões, não se importam aliás, esfregam as mão de contentes, dividir para reinar, como se costuma dizer.


A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento.
Frederick Herzberg

Jack

julho 01, 2017

O outro lado da lua!



"Posso mudar! Qualquer pessoa que observa as suas reacções e se dispõe a examiná-las pode vir a compreender que algumas, dessas reacções são de hipersensibilidade ou paranóia. No momento em que atinge essa compreensão, ela vai verificar que o padrão está a mudar.

 Não devemos acreditar que padrões emocionais são puramente biológicos ou inevitáveis. Eu posso e vou mudar os meus padrões emocionais; posso transformar as minhas emoções se permitir que aflorem para serem reconhecidas, se relatá-las de maneira honesta e se julgá-las imaturas e indesejáveis."

Jhon Powell in Porque Tenho medo De Lhe Dizer Quem Sou


junho 17, 2017

Choose life



Cena do filme Trainspotting 2 um diálogo entre a Veronika, Mark Renton

-Escolha a vida. Diz  Veronika

-"Era o “slogan” de uma campanha antidrogas dos anos 80.E costumávamos adicionar frases. Explica Mark, e continua.

-Então eu poderia dizer:

escolhe… “lingerie” de marca", na vã esperança de reviver um relacionamento morto. Escolhe bolsas e sapatos de salto alto. Caxemira e seda, para fazer sentir que passas por feliz.

Escolhe um iPhone feito na China por uma mulher que se suicidou ao saltar da janela do prédio, e enfia-o no bolso do teu casaco de peles recém-chegado de uma armadilha do sul da Ásia.

Escolhe Facebook, Twitter, Snapchat, Instagram e um milhão de outros modos de vomitar sobre pessoas que nunca conheceste. Escolhe actualizar o teu perfil. diz ao mundo o que comeste ao pequeno almoço e espera que para que alguém, em algum lugar, seja importante.

Escolhe procurar velhas paixões, desesperado para acreditar que não estás tão mal quanto elas. Escolhe ter um blogue em que contas a tua vida, desde a sua primeira punheta ao seu último suspiro. A interacção humana reduzida a nada mais do que dados.

Escolhe 10 coisas que nunca soubeste sobre celebridades que fizeram cirurgias. Escolhe protestar contra o aborto. Escolhe piadas sobre violação, promiscuidade feminina, porno de vingança e uma maré infinita de misoginia deprimente.

Escolhe que 11/9 nunca aconteceu, e, se aconteceu, foram os judeus. Escolhe um contracto de 10h e uma viagem de 2h para o trabalho. E escolhe o mesmo para os teus filhos, só que pior. E pergunta-te a ti mesma que seria melhor se eles não tivessem nascido. Depois recosta-te e sufoca a dor com uma dose duma droga desconhecida feita numa cozinha qualquer.

Escolhe promessa não cumprida e deseja ter feito tudo diferente. Escolha nunca aprender com os teus erros. Escolha observar a história se repetir. Escolhe a lenta reconciliação com o que podes conseguir, em vez do que sempre quiseste. Contenta-te com menos e finje que isso não importa.

Escolhe o desapontamento, e escolhe perder aqueles a quem ama. Enquanto eles desaparecem e um pedaço de ti morre com eles. Até ver que, um dia no futuro, pouco a pouco todos terão morrido. E não sobrará nada para chamares de vivo ou de morto.

Escolha o seu futuro, Veronika."

O codigo binário é algo tão simples, 1 e 0 sim e não! 

Basicamente!

Jack